Número de mortos por incêndios na Austrália chega a 181

Por Michael Perry SYDNEY (Reuters) - Temperaturas mais frias ajudaram milhares de bombeiros a controlar os piores incêndios da história da Austrália na quarta-feira, mas 181 mortes já foram confirmadas.

Reuters |

Policiais remexiam cinzas para identificar corpos e o jornal Sydney Morning Herald afirmou que o número de mortes pode chegar a 300, já que ainda não foram feitas buscas em muitas áreas atingidas pelos incêndios.

O premiê do Estado de Victoria, John Brumby, disse que podem haver entre 50 a 100 mortos em Marshville, cidade de cerca de 500 habitantes que foi fechada ao público por conta da tragédia. "Ainda existem muitas pessoas mortas em suas casas", disse Brumby.

"O número de mortos será gigantesco", disse o bombeiro John Munday, que estava em Marshville 10 minutos antes do incêndio chegar à cidade no sábado.

"Tivemos pessoas batendo na lateral dos nossos caminhões, implorando para que voltássemos para casas onde eles sabiam que haviam pessoas presas. Mas não podíamos porque, se tivéssemos voltado, estaríamos mortos também", disse ele ao The Australian.

Os incêndios atingiram cidades rurais ao norte de Melbourne na noite do sábado, ajudados pelos fortes ventos e pela onda de calor.

As temperaturas em Melbourne atingiram no sábado o recorde de 46,4 graus Celsius.

A área do desastre, mais de duas vezes maior do que Londres, engloba mais de 20 cidades ao norte de Melbourne e foi declarada cena de um crime. Mais de 750 casas foram destruídas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG