Número de mortos por incêndios na Austrália chega a 173

Sydney (Austrália), 10 fev (EFE).- O Corpo de Bombeiros da Austrália alertou hoje (segunda-feira no Brasil) os habitantes do povoado de Healesville, no nordeste do estado de Victoria (sul), para a chegada do incêndio que já matou 173 pessoas no país.

EFE |

"Trata-se de uma mensagem de perigo urgente à população local.

Não é nada crítico, mas o fogo se aproxima e precisamos pedir à população que fique atenta porque os ventos estão soprando e estão previstas fortes correntes de ar a partir do sul ao longo do dia", explicou o porta-voz dos bombeiros, Tony Bearzatto, à rádio "ABC".

Cerca de quatro mil bombeiros de toda a Austrália trabalham hoje, pelo quarto dia consecutivo, lutando contra vários focos de incêndio que continuam ativos em Victoria.

A região em que a situação é mais preocupante, pelo fato de as chamas estarem fora de controle, é a de Yarra Valley, cerca de 150 quilômetros ao sul de Melbourne, a capital do estado.

Bearzatto disse que o número de mortos subirá à medida que os bombeiros chegarem aos lugares arrasados pelo fogo e removerem os carros carbonizados e as cinzas e escombros das áreas residenciais.

"De acordo com o ritmo atual e considerando a quantidade de trabalho que resta a fazer, podemos passar outras três semanas fazendo isto", acrescentou Bearzatto.

Cerca de cinco mil pessoas já foram evacuadas, ao passo que centenas de outras permanecem em seus carros ou em abrigos comunitários.

Para agravar a situação, começam a surgir brigas entre os deslocados e policiais, já que algumas pessoas insistem em voltar para casas e ver o que sobrou de suas vidas.

No entanto, a Polícia já disse que só permitirá o retorno desses habitantes quando tiver certeza de que não há mais mortos nesses lugares e depois que os legistas e os investigadores colherem todas as provas de que necessitam.

As autoridades declararam cenas de crime os povoados destruídos pelas chamas, que agora são parte da investigação aberta para localizar e deter as pessoas que a Polícia acha que provocaram alguns dos incêndios.

Até o momento, as chamas destruíram cerca de 750 imóveis e 340 mil hectares de terra, principalmente florestas. EFE mg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG