Número de mortos por gripe H1N1 na Argentina vai a 4

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina anunciou nesta terça-feira que são quatro os mortos pela gripe H1N1 no país, enquanto o número de infectados pela doença subiu para 871. O Ministério da Saúde revelou ainda que 12 pessoas permanecem internadas em unidades de tratamento intensivo.

Reuters |

Das três mortes anunciadas nesta terça-feira, um caso é da cidade de Buenos Aires e os outros dois na província de Buenos Aires.

Na segunda-feira foi confirmada a morte de um bebê de três meses que estava internado em um hospital da província de Buenos Aires, a primeira vítima fatal da doença no país.

Dezenas de escolas seguem com as aulas suspensas no país e os centros de saúde se encontram cheios devido à grande quantidade de consultas pela gripe H1N1 e pela sazonal, em meio às baixas temperaturas do inverno que favorecem a propagação dos vírus.

O ministro da Saúde da província de Buenos Aires, Claudio Zin, disse mais cedo que um dos mortos no distrito era um homem de 28 anos que estava internado em um hospital na cidade de La Plata, e que tinha sistema imunológico debilitado.

Zin explicou que outro vírus, como uma gripe sazonal, também havia causado a morte "porque são pacientes muito vulneráveis pela debilidade que têm em seus sistemas de defesa".

O jovem, que morreu no dia 12, tinha leucemia e havia recebido um transplante de medula há dez anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG