Número de mortos por gripe H1N1 na Argentina sobre para 404

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina informou na noite de quinta-feira que o número de mortes causadas pela nova gripe H1N1 subiu para 404 no país. O Ministério da Saúde disse que o número de casos da doença está caindo, mas destacou que a intensidade da chamada gripe suína ainda é elevada.

Reuters |

De acordo com o ministério, 6.768 casos da gripe H1N1 foram confirmados no país. O grupo mais afetado são os adultos de 50 a 59 anos.

Estimativas privadas apontam que a doença pode custar ao governo argentino 2,5 bilhões de dólares

As Províncias com as maiores taxas acumuladas (mais de 300 casos por 10.000 habitantes) são: Formosa, La Pampa, Misiones, Neuquén, Río Negro, Salta, Tucumán e Tierra del Fuego.

O surto da gripe H1N1 começou no México durante a primavera boreal e rapidamente se espalhou para todo o mundo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou um alerta de pandemia devido à doença, e na semana passada disse que as primeiras vacinas contra o vírus pandêmico estarão aprovadas e prontas para a aplicação no próximo mês.

No Brasil foram confirmados até o momento 277 óbitos causados pela doença.

(Reportagem de Walter Bianchi)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG