Noventa e cinco pessoas morreram e 563 ficaram feridas nesta quarta-feira nos dois atentados contra os ministérios das Relações Exteriores e das Finanças em Bagdá, segundo um novo balanço divulgado pelo ministério do Interior.

Estes são os atentados mais sangrentos na capital iraquiana desde que as tropas americanas se retiraram das cidades do país no fim de junho.

As autoridades atribuíram os ataques a membros do partido Baath, do falecido ditador Saddam Hussein, e a grupos de extremistas.

Os atentados aconteceram no sexto aniversário do ataque com um caminhão-bomba contra o prédio da ONU em Bagdá, que matou o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, enviado especial do então secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, e outras 21 pessoas.

mel-sk/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.