Número de mortos em terremoto na Índia passa de 80

Após tremor de 6,9 graus de magnitude, moradores saem de suas casas por medo de novos abalos

iG São Paulo |

As equipes de resgate no Estado indiano de Sikkim estão lutando para salvar as vítimas de um terremoto de 6,9 graus que atingiu a região no domingo. De acordo com as autoridades locais, o número de mortos passa de 80, sendo pelos menos 50 deles em Sikkim, local do epicentro.

De acordo com a agência oficial chinesa Xinhua, os abalos deixaram oito mortos no Nepal e sete no sul do Tibete.

AP
Residentes remexem nos escombros de uma casa destruída pelo terremoto em Mangan, na Índia

Centenas de sobreviventes do terremoto, que abalou partes da Índia, Nepal e China, ficaram em abrigos, em casas de parentes ou nas ruas por medo de novos tremores.

Soldados usaram dinamites e guindastes para retirar a terra dos deslizamentos das estradas que ligam o Estado de Sikkim ao resto da Índia. Eles conseguiram abrir caminho para Mangan, cidade mais próxima do epicentro do terremoto, mas muitas outras comunidades permanecem isoladas, e as autoridades temem que o número de mortos possa subir, quando as equipes de resgate conseguirem entrar nesses locais.

Helicópteros do exército indiano levaram comida e suprimentos para as aldeias que permanecem inacessíveis em Sikkim, um Estado pouco populoso, quase inteiro tomado por montanhas, e também resgataram os gravemente feridos para levá-los ao hospital.

Residentes do Estado, que faz fronteira com o Nepal, Bangladesh, Butão e Tibete, estão apavoradas devido aos pelo menos cinco tremores que atigiram a região desde domingo.

Um mosteiro budista foi seriamente danificado pelo terremoto, mas os monges escaparam ilesos, afirmou Pema Doerjee, líder religioso. "Nós tínhamos terminado as orações da tarde, quando fomos totalmente sacudidos pelo terremoto. É um milagre que nenhum de nós tenha se ferido", afirmou.

Segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), o tremor aconteceu às 18h10 de domingo (9h40 de Brasília) em Sikkim. O epicentro foi localizado 60 km ao noroeste da capital do Estado, Gangtok, que ficou sem energia elétrica após o terremoto.

* Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: índianepalterremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG