Segundo autoridades, deslizamento que destruiu 16 casas em Manizales deixou 36 mortos; 20 continuam desaparecidos

Subiu para 36 o número de mortos em um deslizamento de terra que soterrou casas na cidade central de Manizales, na Colômbia, após chuvas torrenciais, informou o governo nesta segunda-feira.

Leia também: Deslizamento de terra deixa mortos e desaparecidos na Colômbia

Residentes, policiais e equipes de resgate procuram por vítimas depois do deslizamento de terra em Manizales, na Colômbia
AFP
Residentes, policiais e equipes de resgate procuram por vítimas depois do deslizamento de terra em Manizales, na Colômbia
Segundo jornais locais, o Sistema Nacional de Prevenção de Desastres e Atenção disse que as equipes conseguiram resgatar 16 moradores, mas pelo menos 20 continuam desaparecidos.

Escavadeiras e equipes de resgate trabalharam rapidamente para limpar os escombros das casas destruídas nos arredores de Manizales, cidade localizada no departamento de Caldas, principal região cafeeira do país.

As equipes de resgate também encontraram um cão da raça poodle com vida no meio dos escombros. Segundo o jornal El Tiempo, o cachorro, que estava com hipotermia e com uma pata quebrada, pertencia a um menino de doze anos, também sobrevivente da tragédia.

O deslizamento aconteceu no sábado e o número de mortos vem subindo lentamente desde então. O presidente Juan Manoel Santos visitou a área no domingo. Na ocasião, ele disse que "há duas semanas tinha sido feito o alerta" que poderia ter evitado a tragédia que destruiu 16 casas.

No domingo, ele afirmou que as autoridades haviam pedido à população que saíssem de suas casas ao redor do local, como uma medida preventiva. "Algo que parece prudente", enfatizou o presidente.

A Colômbia sofreu uma de suas piores temporadas de chuvas das últimas décadas, com cerca de 70 mortos e dezenas de milhares forçadas a deixar suas casas. O país acredita que não cumprirá a meta de produção de café para este ano por causa das chuvas. O deslizamento de terra, no entanto, não afetou as plantações.

Com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.