Número de mortos do terremoto em Sichuan já supera os 34 mil

Pequim - O número de mortos no terremoto registrado na segunda-feira em Sichuan, na China, já supera os 34.073, segundo os últimos dados fornecidos pela agência oficial chinesa, Xinhua.

Redação com agências |

A magnitude do terremoto que assolou há exatamente uma semana a província de Sichuan foi de 8 graus na escala aberta de Ritcher, cuja intensidade máxima é de 11 graus, segundo anunciou o Governo chinês, que decidiu 3 dias de luto nacional.

AFP
Voluntários descansam durante resgate
O Escritório Sismológico da China revisou o número anterior de magnitude 7,8 graus, que tinha mantido apesar de especialistas dos Estados Unidos terem cifrado a magnitude do terremoto em 7,9 graus.

Desde as cinco da manhã de hoje a bandeira da China está hasteada a meio mastro na Praça da Paz Celestial e em todos os edifícios oficiais.

Nesta segunda-feira, uma semana exata depois do terremoto, todo o país fez três minutos de silêncio e os transportes públicos, como trens e ônibus utilizaram as sirenes para anunciar solidariedade às vítimas. 

Terremoto estimula solidariedade; assista

Doações alcançam US$ 1,55 bi

A China já recebeu um total de US$ 1,55 bilhão em doações tanto do interior como do exterior do país, mais de 80% em dinheiro, anunciou hoje o Ministério de Assuntos Civis, citado pela agência oficial "Xinhua".

Este valor representa um aumento de US$ 100 milhões no valor total recebido em relação aos números divulgados ontem.

A última contribuição conhecida é a do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), que doou US$ 430 mil em material de ajuda que chegou hoje à província de Sichuan.

Segundo os diversos departamentos do Ministério de Assuntos Civis, as tendas de campanha enviadas à região devastada passam de 250 mil, o número de cobertores ultrapassa 723.500 e as roupas se aproximam dos dois milhões.

Após permitir que equipes de resgate de Japão, Cingapura, Coréia do Sul e Rússia participem dos trabalhos de busca das pessoas que ainda permanecem sepultadas sob os escombros, Pequim anunciou hoje que as equipes médicas estrangeiras irão para a China para se juntarem aos trabalhos de atendimento aos feridos.

Perdas já chegam a US$ 9,5 bi

O governo da China informou que as empresas sofreram perdas diretas de 67 bilhões de yuans (cerca de US$ 9,5 bilhões) com o terremoto da semana passada, um volume que provavelmente deve aumentar, uma vez que contínuos abalos secundários mantêm as empresas nas áreas afetadas fechadas. A estimativa foi feita pelo vice-ministro do Ministério de Indústria e Informação, Xi Guohua, durante entrevista à imprensa.

Ele não detalhou as perdas. O cálculo foi feito à medida que o número de mortos em conseqüência do terremoto aumenta rumo aos 50.000. O epicentro do tremor, que a China mediu como magnitude de 8 graus, foi na área rural da província chinesa de Sichuan. Cidades vizinhas registraram menos danos, mas réplicas do terremoto continuam sacudindo a região.

A AIR Worldwide, empresa de modelos de riscos de catástrofes, estima que as perdas nas propriedades danificadas deverão superar US$ 20 bilhões. O Banco Agrícola da China, maior cedente de empréstimos para zonas rurais, disse que espera registrar mais de 6 bilhões de yuans em empréstimos. O vice-presidente do banco, Zhang Yun, disse também que 90 unidades do banco em Sichuan ainda não conseguiram retomar as operações, mas a extensão do impacto do terremoto nos negócios foi limitada.

Economistas disseram que o terremoto deve ter um impacto limitado e temporário na economia chinesa, uma vez que Sichuan representa 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. O PIB da China cresceu 10,6% no primeiro trimestre do ano, após avanço de 11,9% em 2007. Segundo artigo do jornal estatal China Securities Journal, citando analistas locais, o terremoto pode tirar de 0,2 a 0,7 ponto porcentual do crescimento anual da economia chinesa este ano. As informações são da Dow Jones.

( Com informações da Agência Estado e da EFE )

Clique na imagem e veja o infográfico sobre o terremoto na China

Veja também:

  • Na China, 63 sobreviventes são resgatados cinco dias após terremoto
  • Começa batalha contra epidemias após terremoto na China

  • Leia mais sobre: terremoto  - China

    • Leia tudo sobre: chinaterremoto

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG