Número de civis mortos no Iraque registra queda considerável

O número de civis mortos no Iraque caiu de forma considerável em 2008 - 25 pessoas por dia contra 76 em 2006, no pior ano de violência -, de acordo com o relatório anual publicado pela ONG internacional Iraq Body Count (IBC), que tem sede na Grã-Bretanha.

AFP |

Segundo o IBC, que contabiliza desde 2003 o número de civis mortos pelas forças da coalizão, as milícias e os grupos insurgentes - com base em informações divulgadas pela imprensa e as autoridades -, o nível atual é comparável ao de maio 2003-dezembro 2004, ou seja, os primeiros 20 meses da ocupação pelas tropas lideradas pelos Estados Unidos.

Desde 1º de janeiro de 2008, o Iraque teve entre 8.315 e 9.028 mortos, uma queda brutal se comparada aos 25.774 a 27.599 falecidos de 2006, ou aos 22.671 a 24.295 mortos de 2007.

Ainda de acordo com a ONG, desde o início da guerra o Iraque teve entre 90.133 e 98.399 civis mortos, uma diferença que se explica pelos balanços proporcionados pelas diversas fontes utilizadas.

A redução mais notável aconteceu em Bagdá. Segundo o IBC, pela primeira vez desde 2003 a capital registrou menos mortos que o restante do país (54% de todos os mortos em 2006 e 2007, contra 32% em 2008).

Os civis mortos por carros-bomba e ataques suicidas passaram de 16 por dia em 2006 a 21 em 2007, mas caíram a a 10 em 2008.

As pessoas mortas a tiros ou executadas foram 56 por dia em 2006, 40 em 2007 e 14 em 2008.

Os policiais continuam sendo um alvo preferencial dos insurgentes: 1891 em 2006, 2.065 em 2007 e 928 em 2008. Os Sahwa, as milícias de antigos rebeldes sunitas, criadas em setembro de 2007 e reorientadas para combater a Al-Qaeda, também pagam um preço alto: 549 morreram entre outubro de 2007 e novembro 2008.

sk/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG