Número de civis afegãos mortos subiu 40% em 2008, diz ONU

O número de civis mortos em conflitos no Afeganistão em 2008 chegou a 2.118 pessoas, um aumento de 40%, segundo relatório divulgado nesta terça-feira pela Organização das Nações Unidas (ONU).

BBC Brasil |

De acordo com a ONU, militantes foram os culpados por 55% destas mortes. Tropas americanas, membros da Otan e forças afegãs foram os responsáveis por 39%, diz o relatório.

O correspondente da BBC em Cabul, Martin Patience, afirma que a maioria das vítimas foi morta no sul do país, onde as forças internacionais e afegãs combatem insurgentes.

"O número de mortos em 2008 é o maior de todos os anos" desde que o Talebã foi derrubado do poder no país, em 2001, segundo o relatório elaborado por uma equipe especialista em direitos humanos da Missão de Assistência da ONU no Afeganistão.

Segundo a ONU, os insurgentes são os responsáveis pela maioria das mortes em ataques com bombas, com "aparente descaso pelos grandes danos causados aos civis".

Mas os pesquisadores da ONU também estimam que dois terços dos 828 afegãos mortos pelas forças a favor do governo foram vítimas de ataques aéreos, alguns deles realizados durante a noite, que tinham militantes como alvo.

A alegação do relatório foi rejeitada por um porta-voz das tropas lideradas pela Otan, que afirmou que o número de civis mortos pelas forças internacionais foi de 237.

A equipe da ONU afirma que cerca de 130 pessoas foram mortas em fogo cruzado e, por isso, não foi possível determinar quem exatamente foram os responsáveis por essas mortes.

A morte de civis nas mãos de soldados estrangeiros é um assunto delicado no Afeganistão, segundo o correspondente da BBC em Cabul, um assunto que o próprio presidente Hamid Karzai já abordou diversas vezes.

Na semana passada, o líder afegão anunciou que as forças lideradas pela Otan aceitaram os novos procedimentos propostos pelo governo do país para tentar reduzir o número de mortes de civis.

Em meio à divulgação do relatório da ONU, uma consultoria patrocinada pelo Congresso americano, o Instituto para Paz, afirmou que é improvável que os Estados Unidos e a Otan derrotem os insurgentes no Afeganistão.

A consultoria diz ainda que é preciso enviar mais soldados para o país para que eles treinem as forças de segurança afegãs.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG