NPD denunciado por enviar cartas com ameaças a candidatos

Berlim, 23 set (EFE).- A promotoria de Berlim a sede berlinense do Partido Nacional Democrata (NPD), de extrema direita, por enviar cartas em tom ameaçante a políticos de origem estrangeira, dentro da campanha eleitoral para as eleições legislativas do próximo dia 27 de setembro.

EFE |

Um porta-voz policial anunciou hoje que os agentes da ordem apreenderam material na sede do NPD no bairro de Köpenick, enquanto a promotoria assinalou que o partido de tendência neonazista é investigado por cometer um delito de "instigação racial".

O próprio líder do NPD em Berlim, Jörg Hähnel, tinha reconhecido esta terça-feira haver enviado a vários candidatos cartas com aspecto oficial em nome de um fictício "encarregado para o retorno de estrangeiros" a seus países de origem, que ameaça aos receptores a abandonar Alemanha.

O panfleto explica que, com base em um plano de cinco pontos, se pretende forçar "passo a passo" o retorno a seus países de origem dos cidadãos de origem estrangeira, aos que se ameaça buscar imediatamente casa e trabalho fora da Alemanha.

Entre o que receberam a carta se encontra o candidato ao Bundestag, o Parlamento federal, pelo partido Verde Özcan Mutlu, de origem turca, mas com cidadania alemã há mais de dez anos.

"Essas pessoas não acabam de entender que este país também é o nosso", declarou Mutlu à imprensa, perante a que reconheceu estar acostumado a esse tipo de ataques por parte da extrema-direita, embora teme que outras pessoas possam sentir-se intimidadas ao receber a carta de aspecto oficial.

O líder do NPD em Berlim tinha anunciado além disso sua intenção de distribuir o panfleto em bairros berlinenses com um elevado índice de residentes estrangeiros.

Hähnel, que é vereador na Prefeitura do bairro berlinense de Lichtenberg, tem pendentes perante os tribunais várias causas por manifestações xenófobas e racistas. EFE jcb/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG