Santiago do Chile, 2 abr (EFE).- A zona chilena afetada pelo terremoto e posterior maremoto do dia 27 de fevereiro foi estremecida hoje por outros três sismos.

As autoridades não têm notícias de feridos ou danos materiais.

Segundo o Instituto de Sismologia da Universidade do Chile, o primeiro deles foi na madrugada e teve uma magnitude de 4,7 graus na escala Richter, com o epicentro 47 quilômetros ao norte da localidade litorânea de Cobquecura, no sul do Chile.

O segundo dos fenômenos telúricos se registrou às 07h39 local (mesmo horário de Brasília), com 4,9 graus na escala Richter e seu epicentro a 26,5 quilômetros de profundeza, cerca de 52 quilômetros de Concepción, uma das zonas mais castigadas pela catástrofe.

Às 11h58 um terceiro tremor, desta vez de 4,6 graus de magnitude, foi sentido na região de O'Higgins, com epicentro 27 quilômetros ao sudoeste de Santa Cruz e a 61,2 quilômetros de profundidade.

Estes três tremores de terra somam-se aos quatro sismos entre 4 e 5 graus de magnitude Richter que afetaram à zona centro-sul do Chile nesta quinta-feira.

Desde o dia 26 de março a regiões de O'Higgins, Maule e Bio Bío, todas elas afetadas duramente pelo terremoto e maremoto do dia 27 de fevereiro, sofreram 33 tremores de terra entre 3,3 e 5,9 de graus de magnitude na escala Richter.

O terremoto de 8,8 graus e o posterior maremoto que assolaram o centro e sul do Chile em fevereiro deixaram um saldo oficial de 432 mortos, 98 desaparecidos, 800 mil desabrigados e perdas de US$ 30 bilhões de dólares. EFE mc/pb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.