Novos acordos intensificam cooperação entre França e Venezuela

Paris, 2 out (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores francês, Bernard Kouchner, e o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, assinaram hoje dez acordos de cooperação em diversos campos como energia, tecnologia, militar, industrial, telecomunicações e luta contra o narcotráfico.

EFE |

Em coletiva de imprensa conjunta, Kouchner iniciou seu discurso agradecendo à Venezuela por seu papel na libertação, em julho passado, dos reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), entre os quais estava a franco-colombiana Ingrid Betancourt.

"Graças aos esforços de nossos amigos venezuelanos" este "problema continental e internacional" foi resolvido, disse Kouchner, que qualificou como "produtiva" a reunião da comissão entre França e Venezuela, na qual se estabeleceram as bases para a contribuição francesa à diversificação da economia venezuelana.

Os acordos vão gerar "grandes investimentos" nos próximos meses, disse Maduro, ao se referir à aplicação de recursos da França no setor petroleiro e de gás, no desenvolvimento de infra-estruturas como ferrovia e metrô e na indústria do automóvel.

Kouchner e Maduro explicaram que também conversaram sobre temas de âmbito internacional, como a crise financeira, o conflito no Afeganistão e a questão nuclear iraniana.

Em relação a este último ponto, a França pediu à Venezuela que interceda para que o Irã retome o diálogo e responda às questões da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre seu programa nuclear.

Kouchner declarou que pediu aos "amigos venezuelanos que transmitam aos iranianos" que suas "ofertas de diálogo são reais", já que, segundo ele, Teerã "não responde".

"Compartilhamos com o ministro Kouchner a bem-sucedida experiência de trabalho conjunto que a Venezuela tem com o Irã" disse Maduro sobre o assunto.

Maduro chegou a Paris acompanhado por uma delegação de ministros e vice-ministros, como os de Energia, Finanças, Cultura, Ciência e Tecnologia, Telecomunicações, Aeronáutica e Alimentação, que firmarão amanhã os detalhes dos acordos com os representantes franceses.

Entre os acordos assinados figura um sobre energia, que contempla investimentos franceses no setor petroleiro e de gás na Venezuela.

Neste âmbito, Kouchner explicou que a França ajudará a Venezuela a explorar energias alternativas e renováveis, inclusive a nuclear para uso civil.

Maduro citou a reunião do último dia 26 entre o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o venezuelano, Hugo Chávez, em Paris, na qual mantiveram uma conversa que definiu as bases em matéria de cooperação energética, com investimentos conjuntos no setor de petróleo e de gás.

"Somos muito partidários das energias renováveis", disse Kouchner, que ressaltou que a energia nuclear "é a menos poluente" e que a França está disposta a trabalhar com a Venezuela nesse campo.

"A França é um país muito avançado no domínio da segurança nuclear", disse Kochner.

No âmbito industrial, o chanceler venezuelano declarou que "haverá importantes anúncios nas próximas semanas" em relação aos investimentos da indústria automobilística francesa na Venezuela.

Segundo Kouchner, a França ainda acordou a concessão de mil bolsas de estudos a estudantes venezuelanos e intercâmbios de especialistas em diferentes campos.

Os dois ministros também discutiram sobre a crise financeira internacional. EFE pdp/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG