Novo presidente dos EUA vai precisar de 8.000 colaboradores

Os candidatos a um emprego na futura administração de Barack Obama podem consultar a lista dos cerca de 8.000 postos de trabalho que estarão disponíveis no dia 20 de janeiro, quando o novo presidente assumir o poder nos Estados Unidos, mas uma das condições exigidas é ter um passado limpo.

AFP |

Entre os postos de trabalho que ficarão disponíveis no início de 2009, estão, entre outros, o de arquiteto do Capitólio, de negociador especial para o setor têxtil, de diretor da comissão sobre a amizade Japão-EUA, ou de presidente da comissão dos mamíferos marinhos.

Para os altos responsáveis, os salários variam de 114.468 a 221.100 dólares por ano. O posto de trabalho mais modesto é um emprego em tempo parcial na comissão de pesquisas árticas remunerado à altura de 571 dólares anuais.

De acordo com o escritório das publicações oficiais (GPO), que publicou a lista quarta-feira em um livro roxo chamado 'Plum Book', 150 cópias do documento foram vendidas e outras 200 foram encomendadas pela internet no dia da publicação.

Porém, como revelou nesta quinta-feira o jornal New York Times, os candidatos deverão estar dispostos a revelar tudo sobre seu passado e o de sua família preenchendo um questionário de sete páginas com perguntas sobre a vida profissional e pessoal.

Algumas das perguntas são sobre a esposa (ou o marido), as crianças e até as relações profissionais do candidato.

O questionário tem perguntas como: "você já pagou uma multa fiscal. Se a resposta for 'sim', descreva as circunstâncias"; "você já foi preso, condenado?"; "membros de sua família ou amigos já foram presos?"; "você já foi acusado de assédio sexual? Quantas vezes?".

Os lobistas também são obrigados a se identificar no questionário, conforme a vontade do presidente eleito. "Você ou sua esposa já foram registrados como lobistas?", pergunta o documento.

Além disso, em sinal dos novos tempos, o processo de avaliação dos candidatos também inclui a internet. O questionário pede aos candidatos que forneçam qualquer site particular ou profissional contendo informações sobre eles, como Facebook ou MySpace.

Segundo Stephanie Cutter, porta-voz da equipe de transição de Obama, "o presidente eleito assumiu o compromisso de mudar o modo de funcionamento de Washington, e o processo de avaliação é um exemplo deste compromisso".

Em paralelo, membros da equipe de transição são esperados nos próximos dias em vários ministérios e agências governamentais para avaliar a situação antes da posse de Obama, no dia 20 de janeiro.

Eles devem começar pelos departamentos de Estado e do Tesouro, e pelo Pentágono, segundo um comunicado divulgado quarta-feira pela equipe de transição.

Obama, que ainda está em Chicago, mantém várias reuniões de trabalho nesta quinta-feira, depois de sua tradicional sessão de esporte na parte da manhã, informou a equipe de transição nesta quinta-feira.

Já o vice-presidente eleito, Joseph Biden, devia se encontrar às 17H15 (20H15 de Brasília) com o vice-presidente Dick Cheney em sua residência do Observatório Naval em Washington.

emp/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG