Novo presidente das ilhas Maldivas precisa enfrentar o aquecimento global

COLOMBO, Sri Lanka - Mohamed Nasheed, que mudou a história das ilhas Maldivas no último dia 28 ao ser o primeiro presidente eleito democraticamente em uma eleição multipartidária, está procurando maneiras de proteger suas ilhas do aquecimento global. As 1.200 ilhas do arquipélago correm o risco de desaparecer.

Redação com AP |

Acordo Ortográfico

Nasheed, ex-prisioneiro político, agora governa a nação mais achatada da Terra - com a altura média de 2,3 metros acima do nível do mar - e considerada uma das mais expostas aos perigos do aquecimento global devido ao aumento gradual do nível do mar.

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas alertou para o significativo aumento do nível do mar até o fim do século. Especialistas dizem que muitas das ilhas das Maldivas poderão desaparecer se os mares continuarem a subir.


Paraíso para turistas, as Maldivas correm em o risco de desaparecer / AFP Getty Images

Ibrahim Zacky, líder do Partido Democrático das Maldivas, disse que Nasheed propôs criar um fundo para que as pessoas possam ser realocadas caso a nação de 350 mil pessoas afunde. A solução proposta seria comprar um novo território para seu povo com o dinheiro arrecadado com turistas que visitam as ilhas. Zacky se recusou a dar mais detalhes do plano. 

Transição política

AP

Nasheed, novo presidente
das Maldivas

"Nenhum outro país do mundo fez a transição para o regime democrático de maneira pacífica. Eu parabenizo os cidadãos das Maldivas" disse Nasheed em cerimônia após a vitória.

Gayoom, que ficou 30 anos no poder, não participou da cerimônia. Gayoom protagonizou a transformação das Maldivas em um dos resorts mais luxuosos da Ásia, mas seus críticos o acusaram de gerenciar o país como um ditador. Ele venceu seis eleições em que era o único candidato nas cédulas de votação e recebeu somente 46% dos votos nas eleições da última semana.

Em um discurso transmitido por uma rede de TV, Gayoom pediu desculpas pelas injustiças que foram cometidas sob o seu governo. "A todos os que tiveram que enfrentar qualquer tipo de tratamento injusto, dificuldade ou injustiça, eu sinceramente peço perdão", disse.

O novo presidente das ilhas, Mohamed Nasheed, é um ativista que foi preso pelo governo anterior. Ele prometeu pressionar por transformações democráticas profundas depois de lutar por mudança durante anos enquanto estava exilado na Grã-Bretanha e no Sri Lanka.

Leia mais sobre Maldivas

    Leia tudo sobre: maldivas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG