Nairóbi, 7 fev (EFE).- O novo presidente da Somália, o islâmico moderado Sharif Sheik Ahmed, chegou hoje a Mogadíscio, uma semana após sua escolha em Djibuti, onde foi eleito pelo Parlamento somali.

O governante, líder da Aliança para a Nova Fundação da Somália (ARS), chegou acompanhado por vários deputados somalis e foi recebido por membros de seu grupo no aeroporto internacional de Mogadíscio, informou a emissora independente local "Rádio Shabelle".

"Venho a Mogadíscio a falar com os anciãos (líderes de clãs tribais), políticos e rebeldes islâmicos", disse aos jornalistas no aeroporto, antes de se dirigir, com uma forte escolta, ao Palácio Presidencial da capital somali, alvo de diversos ataques de grupos fundamentalistas.

O dirigente moderado tem agora que designar um primeiro-ministro, e manifestou sua intenção de formar um Governo de união nacional, para tentar buscar a reconciliação, a paz e a estabilidade do país.

Sheik Ahmed foi eleito em Djibuti pelo Parlamento somali no dia 31 de janeiro entre 14 candidatos, graças aos acordos de paz assinados pelo ARS e os grupos que apoiavam o anterior Governo Federal Transitório, liderado por quatro anos por Abdullahi Yusuf Ahmed, que renunciou em 29 de dezembro.

A Somália vive uma guerra civil e não possui um Governo central efetivo desde que o antigo ditador militar Siad Barre foi deposto em 1991 pelos chefes de clãs tribais, conhecidos como "senhores da guerra", que dominaram desde então o país junto com milícias islâmicas. EFE pa/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.