Novo premiê nepalês convida maoístas a fazer parte do Governo

Katmandu, 26 mai (EFE).- O novo primeiro-ministro nepalês, Madhav Kumar Nepal, dirigiu hoje a primeira mensagem à nação e convidou o partido Maoísta, o maior do país, a fazer parte do Governo.

EFE |

Segundo a agência "Nepalnews", Kumar Nepal lembrou que sua legenda, o Partido Marxista-Leninista, apoiou os maoístas quando estavam no poder, e, por isso, pediu que esqueçam as diferenças, renunciem ao interesse partidário e apoiem o novo Executivo.

O recém-eleito primeiro-ministro prestou juramento do cargo na segunda-feira após obter o apoio de 22 dos 25 partidos da Assembleia nepalesa, sem que o Partido Maoísta apresentasse um candidato alternativo.

Em 4 de maio, o líder dos maoístas, Pushpa Kamal Dahal, conhecido como "Prachanda", apresentou sua renúncia como primeiro-ministro, depois que o presidente nepalês, Ram Baran Yadav, revogou uma ordem do premiê para destituir o chefe do Exército, o general Rookmangud Katawal.

Hoje, Kumar Nepal elogiou a figura do presidente -criticada em várias ocasiões pelos maoístas- e pediu a todas as forças do arco parlamentar para cooperar de forma a conseguir implementar o processo de paz no país.

"Temos a responsabilidade de redigir uma nova Constituição que o povo não só considere boa, mas a considere sua", afirmou o novo chefe de Governo, que lamentou que o processo tenha ficado em segundo plano por causa da crise política.

Apesar disso, Kumar Nepal assegurou que a nova Carta Magna, um dos principais desafios para o país após a assinatura dos acordos de paz em 2006, estará pronta no prazo estipulado, em maio de 2010. EFE ms/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG