O novo primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou nesta terça-feira que planeja formar um governo de coalizão "forte e estável" de seu partido conservador com os liberais-democratas tendo em vista solucionar "problemas profundos" que o país enfrenta." /

O novo primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou nesta terça-feira que planeja formar um governo de coalizão "forte e estável" de seu partido conservador com os liberais-democratas tendo em vista solucionar "problemas profundos" que o país enfrenta." /

Novo premiê britânico anuncia coalizão com liberais-democratas

O novo primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou nesta terça-feira que planeja formar um governo de coalizão "forte e estável" de seu partido conservador com os liberais-democratas tendo em vista solucionar "problemas profundos" que o país enfrenta.

AFP |

O novo primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou nesta terça-feira que planeja formar um governo de coalizão "forte e estável" de seu partido conservador com os liberais-democratas tendo em vista solucionar "problemas profundos" que o país enfrenta.

Em um discurso feito em Downing Street minutos depois de assumir o cargo, ele afirmou que o Reino Unido enfrenta problemas "profundos e urgentes", contra os quais seu governo atuará "rapidamente".

"Pretendo formar uma coalizão concreta e plena entre os conservadores e os liberais-democratas", afirmou logo depois de ter sido nomeado primeiro-ministro pela rainha Elizabeth II no Palácio de Buckingham.

"Acredito que este seja o jeito certo de oferecer ao país um governo forte, estável, bom e decente, ao qual precisamos tanto", completou.

Brown afirmou que o líder dos liberais-democratas, Nick Clegg, "quer colocar as diferenças partidárias de lado e trabalhar duro para o bem comum e para o interesse nacional".

Sobre os desafios de sua coalizão governamental, ele afirma: "nós temos alguns problemas profundos e urgentes: um enorme déficit, problemas sociais, um sistema político que precisa de reforma".

Cameron elogiou seu predecessor Gordon Brown por seu "longo histórico de serviço dedicado" e afirmou que depois de 13 anos de trabalhismo, o Reino Unido "ficou mais aberto em casa e com mais compaixão no exterior".

O acordo para formar um governo de coalizão - cujos detalhes ainda precisam ser divulgados - foi fechado depois de cinco dias de negociações tensas, já que nenhum partido obteve maioria nas eleições gerais de quinta-feira passada.

mt-gj/cjo/lb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG