Novo patriarca latino de Jerusalém defende criação de Estado palestino

Cidade do Vaticano, 21 jun (EFE).- O arcebispo jordaniano Fouad Twal, nomeado hoje por Bento XVI novo patriarca latino de Jerusalém, se mostrou contra o muro de separação construído por Israel e a favor da criação de um Estado palestino.

EFE |

"Chegou a hora de dar um basta ao muro e aos pontos de controle.

É hora de criar um Estado palestino e de acabar com os problemas que nós (os religiosos católicos) temos com os vistos", afirmou Twal, de 68 anos, em declarações à "Rádio Vaticano".

O substituto do patriarca Michel Sabbah ressaltou que o Patriarcado Latino cobre Jordânia, Palestina e Israel, e que a maioria dos sacerdotes, freiras e escolas se encontra em território jordaniano, razão pela qual os religiosos católicos precisam se deslocar com liberdade para poderem realizar seu trabalho.

Twal também acusou Israel de manter "uma política de medo" e acrescentou que o Patriarcado Latino deseja que todos possam ter acesso livre aos lugares santos.

"Queremos liberdade para as pessoas que vivem aqui, para os cristãos, os de Belém, Ramala, Galiléia, Jordânia, para que possam visitar livremente a Cidade Santa (Jerusalém). Até agora esta graça nos foi negada".

O novo Patriarca de Jerusalém ressaltou as palavras pronunciadas recentemente pelo presidente dos Estados Unidos, George Bush, durante sua visita à Terra Santa.

Twal ressaltou que, "pela primeira vez", o líder americano pronunciou a palavra "ocupação" e que o presidente de Israel, Ehud Olmert, disse que espera o alcance de uma solução para o conflito até o fim do ano.

"Entre promessas e lindos discursos, a realidade que vivemos sobre o terreno é um abismo. Levando em conta que as cidades da Palestina estão separadas, não consigo ver como podemos resolver a situação este ano, apesar de não termos perdido a esperança", destacou Twal. EFE JL/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG