Novo México nega perdão a Billy the Kid, morto há 129 anos

Segundo governador do Estado, Bill Richardson, decisão deve-se a 'incertezas e ambiguidade histórica' em relação à figura lendária

AFP |

AP
Imagem mostra William Bonney, conhecido como Billy the Kid, em 1880
O governador do Novo México, Bill Richardson, negou nesta sexta-feira um indulto simbólico ao lendário Billy the Kid, o mais famoso foragido do Oeste americano, morto com um tiro há 129 anos.

"Decidi não conceder a graça a Billy the Kid", declarou o governador ao canal ABC horas antes de deixar o cargo, neste 31 de dezembro à meia-noite. Richardson disse que esteve investigando Billy the Kid desde que assumiu o cargo, em especial os informes de que o governador do então território, em 1880, Lew Wallace, havia prometido perdoá-lo.

Segundo explicação de Richardson, o perdão não será concedido porque há "incertezas (sobre esta promessa) e uma ambiguidade histórica sobre o motivo pelo qual o governador Wallace teria desistido da graça".

'Decepção'

Elbert García, que afirma ser bisneto de Billy the Kid, mostrou-se "decepcionado" nesta sexta-feira com a decisão do governador. "Richardson nunca me ouviu, embora tenha enviado a ele vários comunicados. Agora, vou contar tudo no Facebook a meus amigos", disse García, de 71 anos, à AFP em sua residência no Novo México.

A lenda de Billy the Kid - ou William H. Bonney, também conhecido como Henry McCarty e Henry Antrim - inspirou dezenas de livros e filmes, como o Young Guns (Os Jovens Pistoleiros), de 1988.

    Leia tudo sobre: billy the kidnovo méxicoeuaperdãoanisitia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG