Um homem armado assassinou pelo menos 10 pessoas antes de cometer suicídio, deixando um rastro de violência por pequenas cidades do Alabama, sudeste dos Estados Unidos, onde matou mulheres e crianças dentro de suas casas e abriu fogo contra pessoas que cruzavam seu caminho de modo aleatório.

A polícia não divulgou até o momento o nome do autor do massacre, nem os motivos que o teriam levado a executar a chacina, que começou na tarde de terça-feira.

A imprensa local informa que várias vítimas eram parentes do atirador, identificado em alguns jornais como Michael McLendon, de 27 anos.

Uma emissora de televisão local informou ainda a existência de uma 12ª vítima del tiroteio, mas a polícia não confirmou a notícia.

A violência teve início na pequena cidade de Kintson, Alabama, onde o criminoso matou a namorada e a mãe desta, antes de incendiar a casa onde morava, de acordo com o canal local WSFA News 12.

A polícia não vinculou o incêndio da residência ao atirador até a noite de terça-feira. A imprensa identificou a vítima das chamas como a mãe do homicida, sem mencionar a namorada.

Durante a tarde, quatro adultos e uma criança foram encontradas mortas a tiros dentro de uma casa da cidade de Samson, segundo o departamento de Segurança Pública da Alabama.

Entre as vítimas fatais estão a esposa do xerife adjunto da localidade de Geneva e um menino, enquanto outra criança foi hospitalizada em estado grave.

O atirador avançou em seguida a uma segunda residência na mesma cidade e matou outro adulto. Em uma terceira casa ele matou outra pessoa a tiros.

"Acreditamos que o atirador deixou esta cidade, tomou a estrada 52 do Alabama e fez vários disparos contra um veículo da polícia estadual, acertando o carro sete vezes e ferindo levemente um policial com estilhaços de vidro", afirmou uma fonte policial.

O assassino prosseguiu pela estrada até a loja Samson Pipe y Supply, onde matou mais uma pessoa a tiros, e depois fez mais uma vítima em um posto de gasolina.

Estas vítimas foram escolhidas ao azar, segundo a imprensa local.

A polícia perseguiu o atirador até uma fábrica de calefatores e unidades de ar acondicionado, ao norte de Geneva, onde o assassino se refugiou e disparou quase 30 tiros contra os oficiais.

"Uma bala passou de raspão pelo chefe de polícia de Geneva, que foi salvo de um ferimento grave pelo colete a prova de balas", afirma um comunicado do departamento de Segurança.

"O indivíduo entrou na fábrica. Depois de alguns minutos foram ouvidos mais tiros do lado de dentro e os oficiais o encontraram morto, o que nos faz acreditar que atirou contra ele mesmo", completa a nota oficial.

"Nada disso faz sentido para mim", declarou à AFP o prefeito de Samson, Clay King.

"Isto é uma tremenda perda para todos nesta cidade. Estas pessoas eram todas muito bem conhecidas por nós. É como se tivessem dado um soco inesperado no estômago", acrescentou.

"Você não espera que coisas assim aconteçam em sua pequena cidade", comentou o jornalista do canal WEAR 3 News, Stephen Crews.

"Esta é uma investigação muito complicada", destaca o comunicado do departamento de Segurança.

O secretário de Segurança Pública, Chris Murphy, afirmou que a polícia suspeita da existência de outras vítimas.

Muitas áreas do centro de Sampson, uma cidade de 2.000 habitantes, foram isoladas para permitir uma investigação detalhada dos crimes.

O porta-voz da polícia do Alabama, Kevin Cook, afirmou à imprensa que o atirador usou uma arma semiautomática, mas não divulgou mais detalhes.

O departamento de investigações do Alabama informou que os legistas já estão trabalhando em seis cenas de crime diferentes, incluindo a casa incendiada pelo homicida.

ch-bur/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.