Novo líder trabalhista britânico quer oferecer "alternativa" política

Novo líder do Partido Trabalhista britânico, Ed Miliband, ressaltou que sua legenda pretende oferecer "uma alternativa" política e prometeu defender a "acirrada classe média" do Reino Unido

EFE |

Em entrevista concedida a "The Sunday Telegraph", o mais novo dos irmãos Miliband, que estreia no cargo coincidindo com o começo hoje do Congresso Anual do partido, lembrou que "foi confiada a uma nova geração a transformação do partido".

O ex-titular de Energia venceu seu irmão mais velho, David, por uma estreita margem de apenas 1,3 ponto (50,65% frente a 49,35%) na votação para ser designado sucessor de Gordon Brown à frente da chefia do trabalhismo, que Harriet Harman tinha assumido de forma provisória em maio.

Ed Miliband expressou ao jornal a vontade trabalhista de oferecer "uma alternativa". Em matéria econômica, e mais concretamente sobre os cortes orçamentários que o Governo de coalizão de conservadores e liberal-democratas planeja adotar, Ed Miliband disse que seu partido, o principal da oposição, apoiará "quando for correto" o Governo de David Cameron.

Desta maneira, manifestou que não se oporá a cada um dos cortes planejados pela coalizão e indicou que os serviços públicos vão precisar aprender a "fazer mais com menos". "Meu objetivo é mostrar que nosso partido está do lado da acirrada classe média de nosso país e de todos os que trabalharam duro", afirmou.

Acrescentou que entre suas metas está "devolver ao partido o poder", algo que considerou "um desafio difícil" para o qual "ainda falta um caminho longo". "Mas nosso partido deu o primeiro passo ao escolher um líder da nova geração", disse. Outro ponto que Ed destacou é a necessidade do Partido Trabalhista de admitir que cometeu erros no passado e demonstrar agora que mudou.  

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG