Novo leilão reunirá 1.200 obras da coleção YSL-Bergé

Paris, 10 ago (EFE).- Cerca de 1.

EFE |

200 obras e objetos de arte da coleção pessoal do estilista francês Yves Saint-Laurent e de seu companheiro de vida, Pierre Bergé, serão leiloados em Paris, informou hoje a Christie's.

Toda a renda obtida com a venda, que acontecerá entre 17 e 19 de novembro, vai ser destinada a uma pesquisa e a campanhas de combate à aids.

Os organizadores esperam arrecadar entre três e quatro milhões de euro. Entre as obras e objetos que vão a leilão, há algumas gravuras assinadas por Joan Miró ("Equinoxe", 1967, entre 25 mil e 35 mil euros) e Pablo Picasso ("Sueño y Mentira de Franco", 1937, entre 10 mil e 15 mil euros).

Os artigos colocados à disposição de eventuais compradores provêm, principalmente, do Palácio Gabriel, localizado em Bénerville (noroeste da França). Comprada por Saint Laurent e Bergé em 1980, a propriedade teve a decoração inspirada no romance "Em Busca do Tempo Perdido", de Marcel Proust.

Mas o leilão também inclui peças do escritório que o estilista tinha na Avenida Marceau, em Paris, e de outros imóveis de Saint-Laurent na capital francesa.

A Christie's disse ainda que "a obra mais representativa dentro da seção de arte moderna" da venda pública é um guache do francês Fernand Léger, intitulado "Les Travailleurs au Repos" (1950, entre 80 mil e 120 mil euros).

Além de obras de arte, poderão ser compradas dez joias criadas pelo costureiro, malas e o último carro dele, um Mercedes Classe S 350 L na cor preta (entre 30 mil e 50 mil euros).

Esta é o segundo leilão do ano da coleção de arte YSL-Bergé. Em fevereiro, mais de 1.200 compradores se reuniram no Grand Palais de Paris para participar daquela que foi chamada de "venda do século".

Em três dias de vendas, foi leiloado o equivalente a 374 milhões de euros. EFE inmg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG