Novo incidente paralisa principal gasoduto Bolívia-Brasil

Um novo incidente interrompeu totalmente as operações do principal gasoduto que transporta gás da Bolívia para o Brasil, informou nesta quinta-feira a empresa que administra o gasoduto, Transierra.

BBC Brasil |

Em um comunicado, a empresa afirmou que uma válvula de segurança na estação de Buena Vista, a 70 quilômetros de Villa Montes, foi "manipulada, gerando interrupção total do serviço que prestamos pelo GASYRB (gasoduto Yacuíba-Rio Grande)".

"Atualmente, desconhecemos a forma como se efetuou essa manobra e se há danos", disse a Transierra. "Já mobilizamos pessoal para tomar as medidas necessárias."

O duto transporta cerca de 17 milhões de metros cúbicos de gás, mais da metade dos mais de 30 milhões de metros cúbicos fornecidos diariamente pela Bolívia.

A demora em retomar as operações poderia ocasionar a redução de metade das exportações do hidrocarboneto para o Brasil, disse à BBC Brasil um porta-voz da Câmara Boliviana de Hidrocarbonetos. Segundo ele, a empresa quer retomar o fluxo normal "nas próximas horas" desta quinta-feira.

Possíveis danos

Na quarta-feira, uma explosão em outro ponto do mesmo gasoduto teria reduzido em 3 milhões de metros cúbidos diários o envio de gás ao Brasil.

Na nota desta quinta-feira, a Transierra afirmou apenas que "até esta madrugada a área ainda seguia em chamas, motivo pelo qual não pudemos ter acesso para avaliar os possíveis danos".

Em uma entrevista coletiva em Brasília, o ministro da Fazenda da Bolívia, Luis Alberto Arce, disse que as Forças Armadas bolivianas devem ser convocadas para resguardar os campos de petróleo.

"O governo está tomando as medidas necessárias para que as Forças Armadas passem a resguardar os campos petroleiros do país. A polícia está realizando as investigações necessárias para processar os culpados", disse ele, em declarações reproduzidas pela Agência Brasil.

O governo tem responsabilizado os "prefeitos (governadores) e "cívicos" (como são chamados seus apoiadores) pela explosão no gasoduto. Os grupos de oposição protestam, entre outros motivos, contra a nova Constituição no país e o corte no repasse de verbas do setor petroleiro para os governos estaduais.

Leia mais sobre Bolívia

    Leia tudo sobre: bolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG