Novo Governo quer que ONU adie qualquer reunião sobre Honduras

Tegucigalpa, 29 jun (EFE).- O novo chanceler hondurenho, Enrique Ortez, disse hoje à Agência Efe que instruiu o embaixador do país na ONU, Jorge Arturo Reina, para que busque o adiamento nas Nações Unidas de qualquer reunião sobre Honduras.

EFE |

"Acabamos de dar instruções ao embaixador Reina para que peça o adiamento de qualquer reunião a partir deste momento, para que não nos coloquem no banco dos réus e nos julguem pelas costas", expressou Ortez, nomeado chefe da diplomacia hondurenha no domingo após Roberto Micheletti ter assumido como presidente.

Micheletti foi designado no domingo pelo Congresso como chefe de Estado, depois que os militares tiraram pela força do poder e do país o então presidente Manuel Zelaya.

Ortez, ex-embaixador de Honduras perante as Nações Unidas e na França, indicou que o novo Governo que assumiu ontem tem o "direito de defender Honduras".

"E isso vamos fazer com argumentos e com documentos jurídicos", disse.

Segundo o chanceler, como linha do novo Governo, após a destituição de Manuel Zelaya, o Executivo "não atuará de maneira precipitada", mas "explicará à comunidade internacional que todo o setor jurídico de Honduras está em ordem".

O Governo Micheletti insiste que a saída pela força de Zelaya e a nomeação do novo presidente é uma "substituição constitucional" e não um golpe de Estado, como foi qualificado por toda a comunidade internacional. EFE gr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG