Novo Governo belga consegue uma folgada maioria no Parlamento

Bruxelas, 2 jan (EFE).- O novo Governo belga de coalizão, liderado pelo primeiro-ministro Herman van Rompuy, recebeu hoje uma folgada maioria na votação de confiança de seu programa na Câmara dos Deputados.

EFE |

O Executivo conseguiu 88 votos a favor frente a 45 contra, sobre um total de 150 cadeiras.

O resultado era esperado já que o Governo é formado por uma coalizão de cinco partidos que desfruta de uma grande maioria em ambas as câmaras do Parlamento.

A coalizão é composta pelos democratas-cristãos flamengos (CD&V) e francófonos (CDH), os liberais flamengos (Open VLD) e francófonos (MR) e os socialistas francófonos (PS).

Durante o debate de hoje na Câmara, Van Rompuy insistiu em seu objetivo de esgotar a legislatura e de não convocar eleições antecipadas, ao pedir que não se julguem os resultados do Executivo "a curto prazo, mas em 2011", quando termina a legislatura.

O democrata-cristão flamengo chegou à liderança do Governo depois da renúncia, em 19 de dezembro, do anterior primeiro-ministro, seu correligionário Yves Leterme.

Leterme e seu Governo renunciaram devido às denúncias do Tribunal de Cassação (Supremo) que colaboradores do primeiro-ministro pressionaram um tribunal de apelações na sentença sobre a privatização do banco Fortis ao francês BNP Paribas.

O novo Governo terá como tarefas prioritárias a continuação das medidas contra a crise econômica e buscar acordos para a reforma do Estado, segundo explicou o próprio Van Rompuy na apresentação de seu programa, na quarta-feira passada.

A reforma do Estado é uma questão muito espinhosa que coloca frente a frente as comunidades flamenga e francófona, e que já fez com que Leterme precisasse de nove meses para formar o Governo após as eleições legislativas de junho de 2007. EFE rcf/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG