Teerã, 31 ago (EFE).- O novo comitê supervisor formado pelo Poder Judiciário revisará a denúncia de violações e torturas contra detidos apresentada pelo ex-candidato presidencial reformista Mehdi Karroubi, anunciou hoje a televisão estatal.

Em declarações divulgadas pelo site da rede "PressTV", o recém-nomeado chefe do Poder Judiciário, aiatolá Ali Larijani, disse que a equipe estudará todas as denúncias que o clérigo pró-reformista incluiu em sua carta e anunciará depois o resultado.

Karroubi sacudiu o cenário político e social do Irã ao afirmar que foram cometidos abusos sexuais e torturas contra alguns dos detidos durante os protestos contra a reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

Em 25 de agosto, se reuniu com os membros do comitê especial que formou o Parlamento para investigar a revolta e, segundo a imprensa local, apresentou provas de sua denúncia.

De acordo com os números oficiais, cerca de 30 pessoas morreram e aproximadamente 4 mil foram detidas durante a revolta.

A oposição denuncia, no entanto, que o número de vítimas fatais sobe para 69. EFE jm-msh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.