Novo chefe urbano de Obama admite possível conflito de interesse

NOVA YORK (Reuters) - O chefe para assuntos urbanos do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, não pagou um arquiteto para a reforma em sua casa, no que pode se transformar em um caso de conflito de interesse, disse um jornal nesta quarta-feira. A admissão de Adolfo Carrion, o novo diretor da Casa Branca para Políticas Urbanas, é outro vexame para a administração Obama. O presidente prometeu conduzir um rigoroso processo de triagem para altos postos mas vários de seus nomeados renunciaram devido à problemas fiscais.

Reuters |

Carrion disse ao jornal New York Daily News não ter pago mais de 3.000 dólares a Hugo Subotovsky para o trabalho de arquitetura em uma varanda e sacada em sua casa, em fevereiro de 2007.

Na época, Carrion era presidente do distrito de Bronx e Subotovsky esteve envolvido na construção de uma área residencial e um complexo de compras no Boricua College, no Bronx. Para acontecer, a construção necessitava do apoio de Carrion.

Carrion assinou o projeto em março de 2007, seguida da aprovação pela Comissão de Planejamento da Cidade. A obra recebeu 81 milhões de dólares em verbas públicas.

(Reportagem de Edith Honan)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG