Novo chefe da Otan é inimigo do mundo islâmico, diz Taliban

CABUL (Reuters) - Insurgentes do Taliban no Afeganistão disseram que o próximo secretário-geral da Otan é o principal inimigo dos muçulmanos por ter defendido, quando era primeiro-ministro da Dinamarca, a publicação de caricaturas do profeta Maomé. Anders Fogh Rasmussen, premiê dinamarquês até o início de abril, deve tornar-se em agosto o principal executivo da Otan, que lidera uma força internacional de 56 mil homens combatendo o Taliban no Afeganistão.

Reuters |

A publicação dos desenhos em um jornal dinamarquês em 2006 disparou uma série de protestos através do mundo islâmico, incluindo alguns sangrentos no Afeganistão, nos quais várias pessoas morreram. Rasmussen havia defendido a publicação com base na liberdade de expressão e recusou-se a pedir desculpas a países muçulmanos.

Em um artigo publicado no website do Taliban (http://alemarah1.org/english/), o grupo insurgente disse que a indicação de Rasmussen iria "fortalecer ainda mais a fé dos muçulmanos" para lutar contra a Otan e que levaria à "intensificação da guerra" no Afeganistão.

"O maior inimigo do profeta do Islã... tornou-se secretário-geral da Otan", disse o artigo, sem data.

A Turquia, único país majoritariamente muçulmano da entidade, derrubou seu veto ao nome de Rasmussen neste mês, depois que o presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu que um dos vices do dinamarquês seria turco e que comandantes turcos estariam presentes no comando da Otan.

O Taliban retornou nos últimos anos após ter sido expulso de Cabul por forças lideradas pelos EUA em 2001.

O grupo, apoiado pela Al Qaeda, prometeu expulsar as forças estrangeiras do país.

(Reportagem de Sayed Salahuddin)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG