Novo antibiótico pode reduzir tratamento contra a tuberculose

Um novo antibiótico, a moxifloxacina, associado a outros medicamentos, pode reduzir a duração do tratamento da tuberculose, segundo os resultados de um estudo preliminar realizado no Brasil que será publicado sábado na revista médica britânica The Lancet.

AFP |

O tratamento atual associa vários antibióticos durante seis meses e, embora represente um grande avanço relação aos 18 meses ou 2 anos que eram necessários há alguns anos, continua sendo longo demais e faz com que muitos pacientes desistam antes do tempo.

Um tratamento incompleto ou mal aplicado representa um risco maior de recaída grave, favorece o aumento da transmissão da doença e o surgimento de bacilos resistentes aos antibióticos.

Com o objetivo de encurtar o tratamento, os médicos testaram a moxifloxacina combinada com os medicamentos habituais em um grupo de 170 pacientes do Hospital Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Após oito semanas de tratamento, com 80% dos que receberam a combinação de moxifloxacina e os medicamentos habituais houve resultado negativo nos testes para detectar a bactéria da tuberculose em sua saliva. Naqueles que não receberam moxifloxacina, o resultado foi de 63%.

Os testes do tratamento se encontram na segunda das três fases necessárias para a sua aprovação.

Em 2007, foram registrados no mundo 9,27 milhões de novos casos de tuberculose. Cerca de 1,75 milhão de pessoas morreram em consequência da doença, segundo a Organização Mundial de Saúde.

vm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG