Novela teria ajudado a reduzir taxa de natalidade no Brasil

Londres, 17 abr (EFE) - O hábito de ver novelas teria contribuído para a grande queda da natalidade registrada no Brasil nos últimos 40 anos, afirma um estudo divulgado esta semana no Reino Unido.

EFE |

A pesquisa, realizada pelo Centro de Pesquisa de Política Econômica (CEPR), de Londres, ressalta que isso não quer dizer exatamente que a população dedique mais tempo a ver TV do que na cama.

Após estudar censos populacionais do Brasil e pesquisas anteriores que incluíam entrevistas com brasileiras, o CEPR descobriu que a taxa de natalidade no Brasil caiu de 6,3 filhos por mulher em 1960 para apenas 2,3 filhos em 2000.

Segundo o estudo, a causa dessa queda reside parcialmente no tamanho das famílias retratadas pelas novelas, que estaria influenciando no número de filhos tidos pelas brasileiras.

As novelas exercem um "considerável efeito" no número de filhos que as mulheres querem ter no Brasil, afirmou Eliana La Ferrara, um dos autores da pesquisa.

"O maior efeito, consistente com uma conduta de retração, afeta mulheres de camadas socioeconômicas baixas e mulheres em fase intermediária e tardia de seus ciclos de fertilidade", dizem os pesquisadores.

Curiosamente, as tramas mexicanas não produzem o mesmo efeito, de acordo com o estudo.

O CEPR também analisou a influência das novelas na escolha dos nomes que as mães dão para os filhos.

Segundo os pesquisadores, há quatro vezes mais de probabilidades de as brasileiras que assistem às tramas batizarem seus filhos com o nome dos personagens do enredo.

A pesquisa, acrescentam os autores, demonstra a influência das novelas no comportamento social e o impacto que isso pode ter para os Governos que desejam introduzir mudanças em países em desenvolvimento com problemas de analfabetismo.

Questões como a educação infantil, a conscientização sobre a aids e os direitos de minorias poderiam ser beneficiadas pelo bom uso social das novelas, segundo o CEPR. EFE pa/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG