Nove soldados afegãos morreram e três ficaram feridos na madrugada desta quarta-feira em um ataque aéreo das forças internacionais na província de Khost, leste do Afeganistão, em um novo erro da coalizão militar que voltou a provocar duras críticas por parte das autoridades do país.

"Um ataque aéreo internacional afetou soldados do Exército afegão na província de Khost. Nove soldados morreram e três ficaram feridos. Um dos feridos está em situação grave", informou o ministério da Defesa.

"Vários helicópteros das forças internacionais apontaram por engano para nossos soldados, que eram responsáveis pela segurança do registro de nossos eleitores, para a eleição presidencial do ano que vem", afirmou o coronel Mohammad Gul, porta-voz do Exército afegão no leste do país.

A coalizão sob comando dos Estados Unidos informou que abriria uma investigação conjunta com as tropas afegãs.

"As forças da coalizão talvez tenham matado ou ferido por engano afegãos na noite passada na província de Khost", afirma um comunicado da coalizão.

Khost faz fronteira com o Paquistão.

"Os primeiros informes das unidades no campo de batalha indicam que pode ter sido um engano de identificação por parte dos dois lados envolvidos", acrescenta a nota.

As autoridades afegãs condenaram com firmeza o ataque. "Estas tragédias fragilizam a moral das forças de segurança e podem até mesmo colocar em risco seu desenvolvimento. Prometemos ao povo afegão e ao Exército que os culpados serão perseguidos e julgados segundo as leis em vigor", advertiu o ministério da Defesa.

As forças estrangeiras no Afeganistão são freqüentemente acusadas de provocar a morte de civis em combates ou durante bombardeios contra os insurgentes.

O presidente afegão Hamid Karzai já lamentou em diversas ocasiões ques as forças internacionais não coordenem suas operações, em particular os ataques aéreos, com as tropas afegãs, provocando graves erros.

No fim de agosto, Cabul chegou a ameaçar renegociar as condições da presença das tropas internacionais no país, após uma série de ataques aéreos fatais.

Além disso, 35 membros de milícias vinculadas aos talibãs e três policiais morreram em um ataque dos rebeldes extremistas em uma cidade do sul do Afeganistão.

"Mais de 100 talibãs executaram um ataque para tentar tomar o controle do distrito de Dihraud, na província de Oruzgan. A polícia local resistiu e matou 35 talibãs", declarou à AFP o chefe de polícia provincial, Juma Gul Hemat.

sak-thm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.