Nove rebeldes curdos são assassinados no Irã

Nove rebeldes curdos, entre eles cinco mulheres, foram mortos em confrontos com as forças da ordem numa província do oeste do Irã, na fronteira com a Turquia, informou a imprensa local neste sábado.

AFP |

"Combates opuseram guardiões da revolução a um grupo de dez pessoas, e nove delas foram mortas", afirmou o jornal Jomhuri Eslami, descrevendo o grupo como "membros do braço armado do movimento terrorista Pejak".

Os enfrentamentos foram travados na aldeia de Gonbad, perto da cidade de Orumieh, na província do Azerbaijão Ocidental, na fronteira com a Turquia e o Iraque.

"Havia cinco mulheres e quatro homens. Sete eram turcos, e dois iranianos", prosseguiu o jornal, destacando que o décimo membro do grupo, ferido, conseguiu fugir na direção da fronteira turca.

As províncias do noroeste do Irã, onde moram principalmente curdos, são freqüentemente palco de confrontos entre as forças de segurança e os militantes do grupo separatista curdo Pejak.

Este movimento é ligado ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), radicado no norte do Iraque.

hif/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG