Nove presos de Guantánamo são transferidos

Nove presos da base norte-americana de Guantánamo (Cuba) foram transferidos para Afeganistão, Sudão e Marrocos, anunciou nesta sexta-feira o Pentágono em um comunicado.

AFP |

Segundo o Departamento de Defesa norte-americano, restam cerca de 270 detentos na base de Guantánamo.

Cinco dos transferidos foram levados para o Afeganistão, três para o Sudão e outro para o Marrocos.

Entre eles se encontra o marroquino Said Boujaâdia, de 40 anos, preso desde 2001, e um cinegrafista sudanês da rede al-Jazeera que foi mantido em Guantánamo por seis anos.

O ex-prisioneiro sudanês, que não será processado em seu país, denunciou nesta sexta-feira em seu retorno a Cartum as duras condições de detenção e os "insultos" ao Islã.

"A transferência é uma mostra do desejo dos Estados Unidos de não reter os detentos por mais tempo que o necessário", disse o Pentágono, indicando que outros 65 presos em Guantánamo poderão ser transferidos ou liberados.

Desde 2002, mais de 500 presos de Guantánamo foram transferidos para seus países de origem, assegura o Pentágono. Esses países são Albânia, Afeganistão, Austrália, Bangladesh, Bahrein, Bélgica, Dinamarca, Egito, França, Reino Unido, Irã, Iraque, Jordânia, Kuwait, Líbia, Maldivas, Mauritânia, Marrocos, Paquistão, Rússia, Arábia Saudita, Espanha, Suécia, Sudão, Tadjiquistão, Turquia, Uganda e Iêmen.

chv/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG