Nove delegações oficiais cancelam presença em funeral de presidente polonês

Varsóvia, 17 abr (EFE).- O Ministério de Assuntos Exteriores polonês confirmou hoje que nove delegações oficiais cancelaram sua viagem à Cracóvia, onde acontecerá amanhã o funeral do presidente Lech Kaczynski, por causa dos problemas no tráfego aéreo causados pela nuvem de cinzas gerada pela erupção de um vulcão na Islândia.

EFE |

Até o momento, o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero; o presidente da Macedônia, Gjorge Ivanov; o ministro das Relações Exteriores da Índia, Somanahalli Mallaiah Krishna, e o presidente do Parlamento japonês, Eda Satsuki, cancelaram a vigem.

Além disso, a nuvem de cinzas impedirá a chegada do primeiro-ministro da Coreia do Sul, Chung Un-chan; da ministra das Relações Exteriores mexicana, Patricia Espinoza; do Governador Geral da Nova Zelândia, Anand Satyanand; do ministro da Defesa do Paquistão, Ahmad Mukhtar Chaudhry, e da ministra do Egito para a Cooperação, Fayza Aboulanga.

Antes da confirmação do fechamento do espaço aéreo polonês, representantes de 98 países, 69 delegações nacionais e 29 embaixadores tinham anunciado sua presença na cerimônia.

O aeroporto de Balize, onde amanhã devem pousar os aviões com delegações de todo o mundo, continuará operando os voos oficiais com a utilização de instrumentos.

Se as condições permitirem, está prevista para amanhã a chegada de pelo menos 40 aviões na cidade, entre elas o da delegação americana, liderada pelo presidente Barack Obama. EFE nt-jcb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG