Novas tecnologias aproximarão o mundo dos Jogos Olímpicos de Pequim

Quando Coroebus de Elis ganhou a primeira corrida olímpica de velocidade no ano 776 antes de Cristo, o resultado foi anunciado nas praças, ruas, e mercados nos dias e semanas seguintes, fato muito diferente do que ocorrerá em Pequim, em pleno auge das novas tecnologias.

AFP |

Os resultados dos Jogos Olímpicos de 2008 serão conhecidos imediatamente em todo o mundo, e não só pela televisão, mas através das conexões da Internet, telefones celulares e outros sistemas criados pelas novas tecnologias.

Para aqueles que não podem acompanhar as competições on-line ou pela televisão, as imagens de todas as provas estarão disponíveis nos sites ou portais de vídeos, como o YouTube.

"A tecnologia moderna permite ver resultados ou dados que se queira ver, enquanto que antes só se via o que o programador decidia que seria visto", explicou Danyll Wills, um consultor de tecnologia residente em Hong Kong. "O YouTube estará inundado (de vídeos) desde o dia seguinte", vaticinou.

A empresa i-Cable, também de Hong Kong, integra um grupo de companhias, que inclui o gigante americano NBC, o japonês NHK e o chinês CCTV, para seguir na rede o acontecimento esportivo, fomentando a interatividade e as decisões do espectador.

"Pode-se acompanhá-lo pela televisão, mas o que estamos proporcionando é que se possa ver os Jogos Olímpicos a qualquer momento, de qualquer lugar", disse uma porta-voz da i-Cable, Ivy Ng.

Modificando velhos hábitos

Os experts acreditam que os novos costumes e tecnologias da comunicação têm modificado velhos hábitos, pelos quais a televisão era a forma mais rápida e direta de acompanhar uma competição.

O professor Gary Chan, da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong, calculou que a popularidade da Internet e sua forte presença nos lares e escritórios farão com seja a via das retransmissões no futuro. "No futuro, nossa televisão será nosso computador", assinalou.

Chan também se mostrou convencido do importante e crescente que será o acompanhamento pela Internet dos futuros grandes acontecimentos esportivos, com a Copa do Mundo da África do Sul-2010 ou os próximos Jogos Olímpicos, Londres-2012.

As inovações se aguçam com o aparecimento dos produtos dos produtos que integram as diferentes tecnologias e que permitem acesso à Internet, como os telefones 3G (terceira geração).

"Boom" de vendas

No Japão, os responsáveis pelas empresas eletrônicas esperam um 'boom' de vendas dos telefones que permitem acesso à televisão com qualidade digital.

"É menos popular, especialmente para eventos importantes como os Jogos Olímpicos, porque os telefones celulares têm uma tela muito pequena, mas quando se deseja algo direto, o celular é a única forma", apontou o professor Chan.

Apesar das previsões de um futuro diferente e adaptado a estas tecnologias, também há analistas que se mostram mais cautelosos e que resistem em acreditar que se tenha uma mudança primordial na maneira de retransmissão.

"Deduzo que em Londres-2012 será um lugar melhor (para ver se há mudanças). Mas o que será interessante observar em agosto é se há pessoas no metrô vendo as provas em seus iPhones", sublinhou Danyll Wills.

Leia mais sobre: Olimpíadas 2008


    Leia tudo sobre: olimpiadasolimpíadas 2008pequim

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG