Novas pesquisas acirram disputa pelo fundamental estado da Flórida

Emilio J. López.

EFE |

Miami, 9 out (EFE).- A batalha pelos votos da Flórida se intensificou com uma mudança de tendência nas intenções de voto a favor do democrata Barack Obama, o que obrigou o republicano John McCain a aumentar sua presença no estado.

Chave nas duas últimas eleições presidenciais, a Flórida volta a ser determinante no pleito de 4 de novembro, sobretudo para McCain, que caso perca nesse estado pode dar adeus à corrida presidencial.

Há algumas semanas, a maioria das pesquisas indicava uma ligeira vantagem para McCain, mas com a eclosão da crise financeira, agora Obama está na frente, ainda que por uma margem estreita.

A pesquisa elaborada pela firma Mason-Dixon dá ao senador democrata uma vantagem de dois pontos (48 a 46) frente a McCain.

Já o Real Clear Politics Avg., site que elabora uma média das várias pesquisas, mostra que Obama supera McCain em três pontos, 48,3% frente a 45,3%.

Trata-se de um empate técnico que, apesar de refletir a acirrada disputa eleitoral na Flórida, também sugere que Obama tem o vento levemente a seu favor, no momento em que as pesquisas em âmbito nacional mostram também que o candidato democrata supera o republicano.

"Obama tem a vantagem no momento, como resultado da situação de crise econômica" vivida nos EUA, disse à Agência Efe Darío Moreno, diretor do Centro Metropolitano da Universidade Internacional da Flórida (FIU).

O professor de Ciências Políticas aludiu às estatísticas de abril passado, quando apenas 18% da população acreditavam que a economia era o maior problema nacional, contra 47% que crêem que a situação financeira é o mais preocupante.

"É uma má notícia para McCain" já que, "com justificativa ou sem ela", a população responsabiliza os republicanos e a Casa Branca pela situação financeira, expressou Moreno.

No entanto, a Flórida é um estado que historicamente vota em centro-direita, por isso a grande questão é se "a preocupação com a economia prevalecerá e dominará a decisão final do povo".

A candidata republicana à Vice-Presidência e atual governadora do estado do Alasca, Sarah Palin, viajou à Flórida na segunda-feira passada, em uma tentativa de divulgar o programa de Governo de McCain.

Nos comícios de segunda e terça-feira, Palin atacou a personalidade e o caráter de Obama, semeou a dúvida sobre sua capacidade de ser presidente e apresentou o candidato democrata como pouco confiável e disposto a subir os impostos e aumentar o intervencionismo governamental.

Para resistir aos ataques republicanos, chegou ontem à Flórida o candidato democrata à Vice-Presidência, Joe Biden, que discursou em vários comícios em Tampa e Fort Myers com o objetivo de situar a economia como assunto mais importante da atualidade.

Justo Tampa e Fort Myers, ambas no litoral oeste da Flórida, junto à região central do estado, representam a região geográfica onde os dois candidatos disputam de forma ferrenha os votos dos indecisos.

Enquanto o norte da Flórida vota de maneira regular em republicanos e o sul em democratas, o corredor da zona central que vai desde Fort Myers a Orlando se inclina para qualquer um dos partidos de acordo com as circunstâncias políticas. EFE emi/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG