Monstro de Mendoza - Mundo - iG" /

Novas denúncias de violência sexual contra o Monstro de Mendoza

O Monstro de Mendoza, um argentino de 67 anos, abusava sexualmente de três de suas filhas e concebeu sete filhos-netos com uma delas, enquanto por meio de ameaças mantinha um pacto de silêncio, disse nesta terça-feira uma das vítimas, em outra revelação deste caso de abuso sexual e incesto.

AFP |

Uma das filhas de Armando Lucero, detido em uma prisão de segurança máxima localizada 1.000 Km a oeste de Buenos Aires, confessou nesta terça-feira à imprensa que foi violentada quando tinha oito anos.

"Ele me violentou quando eu tinha 8 anos e cansou de me tocar durante muito tempo. Para esconder, ofereceu dinheiro a mim, e não aceitei. Tudo era muito confuso", disse a mulher, de 40 anos, à imprensa de Mendoza, capital da província homônima (oeste).

A primeira denúncia de violência sexual e vínculos incestuosos havia sido feita no sábado por outra filha do acusado, uma mulher de 35 anos com quem teve sete filhos-netos.

O caso tem alguns aspectos em comum com o do austríaco Josef Fritzl, "O monstro de Amstetten", de 73 anos, condenado em março à prisão perpétua pelo assassinato de um dos sete filhos-netos que teve com sua filha, que foi mantida trancafiada por 24 anos em um porão.

Lucero se negou a falar na segunda-feira diante do juiz, mas ao sair do tribunal disse aos jornalistas: "Perdoem-me... não quero viver mais".

As identidades das filhas de 35 e 40 anos do acusado ainda são mantidas em segredo judicial, segundo o procurador Marcelo Gutiérrez.

Lucero vive com sua filha de 35 anos, com os sete filhos-netos que teve com ela de idades entre dois e 19 anos, com sua esposa -com quem teve sete filhos- e com a sogra de 84 anos.

"Violentava minhas irmãs. Toda sua forma de atuar era perversa", disse a nova denunciante, uma mulher casada, mãe de um filho desse casamento.

A filha de 40 anos revelou que o 'Monstro de Mendoza' chamava as três filhas da família "para que mostrassem a ele os cadernos da escola, mas quando estava no banho", em uma modesta casa de alvenaria no bairro Sección Cuarta de Mendoza.

De acordo com a versão da filha de 40 anos, Lucero ameaçava sua família com uma arma para que se mantivessem em silêncio.

dm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG