Nova-iorquino é condenado a 30 meses de prisão por enviar spams

Nova York, 15 jul (EFE).- Um nova-iorquino de 28 anos foi condenado hoje a 30 meses de prisão por enviar spam a mais de 1,2 milhão de usuários do provedor de acesso a internet AOL e ocultar a fonte dessas mensagens.

EFE |

A Promotoria Federal em Manhattan, dirigida pelo juiz Michael García, informou hoje em comunicado da condenação emitida contra Adam Vitale, do bairro Brooklyn, por sua participação em uma trama para mandar correio comercial não solicitado.

O caso, julgado por Denny Chin, remonta a 2005, quando o acusado, junto com outra pessoa, descobriram como enviar correio em massa ao saltar o filtro anti-spam da AOL e sem que os receptores pudessem saber a origem da mensagem.

Segundo o relato da Promotoria, um confidente ofereceu a ambos, que se gabavam de ter ganhado dezenas de milhares de dólares através de spam ilegal, publicar um produto que supostamente queria comercializar, em troca de 50% dos lucros.

Entre 17 e 23 de agosto de 2005, ambos enviaram cerca de 1,2 milhão de e-mails ocultando a fonte, um crime pelo qual Vitale também deverá abonar US$ 183.304 à AOL.

O condenado já tinha sido declarado culpado em junho de 2007, assim como seu colaborador, Todd Moeller, que já foi condenado a 27 meses de prisão. EFE mgl/rb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG