Nova York inaugura parte de museu em memória das vítimas do 11 de Setembro

NOVA YORK - O centro que serve como prévia do museu e do monumento que Nova York constrói em memória das vítimas dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 abriu hoje as portas a poucos metros do Marco Zero de Manhattan.

EFE |

AP
Visitantes na inauguração do Memorial dos atentados do 11 de setembro
Visitantes na inauguração do Memorial dos atentados do 11 de setembro

A entidade que supervisiona o prédio no qual serão lembrados os quase de três mil mortos, há quase oito anos, abriu um centro no qual quem se aproximar das imediações do World Trade Center poderá gravar seu testemunho sobre onde estava e como soube do ataque terrorista.

As gravações, que poderão ser vistas depois no museu, serão uma das principais atrações de um lugar que, a partir de hoje, já é um ponto de peregrinação de todos os turistas que queiram lembrar o que aconteceu em 11 de Setembro.

No recém-aberto edifício, situado no número 20 da rua Vasey, será possível comprovar em primeira mão e em tempo real, graças a câmeras que tiram fotos num instante a partir de um ponto elevado do World Trade Center, os avanços nas obras realizadas nos 6,48 hectares onde estavam erguidas as Torres Gêmeas.

"Através de modelos, desenhos, filmes e imagens em tempo real da construção, os visitantes poderão compreender os planos e o progresso que acontecem no terreno", disse o presidente da organização National September 11 Memorial & Museum, Joe Daniels, durante a inauguração.

No centro também estarão à venda artigos de lembrança relacionados com os atentados com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar a custear as obras do futuro museu e o monumento, que estarão situados no Marco Zero.

Leia mais sobre 11 de setembro

    Leia tudo sobre: 11/09atentadomemorialnova york

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG