Nova York, 18 mai (EFE).- As autoridades de Nova York ordenaram hoje o fechamento de outras quatro escolas no condado de Queens após a detecção de novos possíveis casos da gripe suína, o que elevou para 16 o número de centros de ensino interditados na cidade por tal motivo.

Os responsáveis pelos departamentos nova-iorquinos de Saúde, Thomas Frieden, e Educação, Joel Klein, anunciaram o fechamento dessas quatro escolas a partir de amanhã.

Hoje, foi divulgada a primeira morte em Nova York associada à gripe. O educador Mitchell Wiener, de 55 anos e subdiretor de um colégio de Queens fechado na semana passada, faleceu no domingo devido a complicações em seu estado de saúde relacionadas à doença.

"Continuamos detectando uma onda crescente de casos de gripe em muitos pontos da cidade. Na medida em que o vírus se expande, buscamos uma maneira de frear sua transmissão entre a comunidade escolar procedendo ao fechamento de centros de ensino", explicou Frieden em comunicado.

Mais de 3.200 alunos serão afetados a partir de amanhã pelo fechamento dessas quatro escolas, os quais se somarão aos 11 mil estudantes que já estão sem aula.

O número de afetados pela gripe em todo o território dos Estados Unidos aumentou para 5.123 durante o fim de semana, informou hoje o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês), sendo que a doença já matou seis pessoas.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE dvg/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.