A presidência pro tempore da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) ainda não foi definida, e é prematuro afirmar que será transferida da Bolívia para o Chile na reunião de sexta-feira, em Brasília, esclareceu nesta quinta o chanceler chileno, Alejandro Foxley.

"Primeiramente, é preciso ter consenso no acordo constitutivo. Se houver consenso, será assinado, amanhã (sexta), pelos países que vão fazer parte da Unasul. Somente depois disso é que se vai discutir a presidência pro tempore da Unasul. Por isso, é prematuro dizer que o Chile vai assumir", declarou o chanceler.

Mais cedo, um comunicado do governo informava que o Chile receberia, na sexta, a presidência pro tempore da Bolívia, que ocupa o cargo até agora.

Participarão da cúpula da Unasul, em Brasília, seus 12 países-membros, que firmarão seu tratado constitutivo.

A Unasul foi criada há quatro anos no Peru, e seu propósito e desenvolver políticas comuns em temas sociais, econômicos e ambientais.

nr/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.