Nova premiê garante que tropas australianas seguirão no Afeganistão

Julian Gillard afirmou que "apoia completamente" a permanência do exército em solo afegão

EFE |

Sydney - A nova chefe do Governo da Austrália, Julian Gillard, assegurou nesta sexta-feira ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que seu Governo manterá o compromisso da Austrália de continuar com a atual presença militar no Afeganistão.

"Assegurei ao presidente Obama que o enfoque da minha política com o Afeganistão é a mesma adotada até agora pelo Governo", disse Gillard aos jornalistas após sua primeira reunião com os membros do Gabinete. Gillard assumiu como primeira-ministra na quinta-feira passada, depois que o Partido Trabalhista retirou o apoio a Kevin Rudd, que estava à frente do Governo há quase três anos.

A primeira mulher que assume a chefia de Governo na Austrália assinalou que "apoia completamente" o desdobramento dos cerca de 1.550 soldados que o país tem em solo afegão, apesar de as 16 mortes de militares australianos ocorridas desde 2002 fazerem com que a população peça a retirada das tropas. Nesta semana, o ministro da Defesa, John Faulkner, anunciou que a Austrália deve retirar suas tropas do Afeganistão em três anos, quando for concluída a missão de treinar o Exército do país asiático.

Faulkner explicou que as forças australianas terminarão de treinar o Exército afegão entre 2012 e 2014, e a partir daí os soldados ficarão outros 12 meses no país para supervisionar os membros das forças armadas locais. O ministro informou o plano depois que cinco soldados australianos morreram este mês no Afeganistão, três em um acidente de helicóptero e outros dois em decorrência da explosão de uma bomba.

    Leia tudo sobre: iGaustráliaeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG