A cidade de Nova Orleans se situa em parte abaixo do nível do mar e está cercada por duas grandes lagunas, o que a torna particularmente vulnerável às inundações.

Protegida por um sitema de diques, a maior cidade da Louisiana se localiza no delta do rio Mississipi, banhada pelo rio ao sul, com o lago Pontchartrain ao norte e zonas pantanosas a leste e oeste.

Cerca da metade de seu território está situado abaixo do nível das águas, mas a maioria da população vive nas terras acima do mar.

Em agosto de 2005, as inundações causadas pelo furacão Katrina submergiram 80% da cidade. Os diques, represas e bombas de água foram insuficientes para evitar a tragédia.

O clima na Louisiana é subtropical úmido, submetendo a cidade a furacões freqüentes durante a temporada de tempestades tropicais, que dura de junho a novembro.

Com a conjução de todos esses fatores, Nova Orleans é, entre as principais cidades dos Estados Unidos, a mais exposta a inundações.

Segundo os cientistas, esta vulnerabilidade deve aumentar devido à erosão dos solos, que faz a cidade afundar, e ao aquecimento global, que torna os furacões cada vez mais violentos.

O Katrina, ao arrasar a cidade, fez com que muitos de seus habitantes a abandonassem, mas Nova Orleans pouco a pouco se refez da catástrofe.

Segundo um estudo baseado nas companhias de água e eletricidade, a cidade contava com 274.000 habitantes em julho de 2007, ou seja, 60% de sua população de julho de 2005, mas 50.000 a mais que em julho de 2006.

Depois de ter recebido 10,1 milhões de turistas em 2004, o "berço do jazz" só contou com 3,7 milhões em 2006, mas subiu para 7,1 milhões em 2007.

Também é um porto marítimo importante e um centro industrial.

Fundada em 1718 pelo francês Jean Baptiste Le Moyne e vendida aos Estados Unidos com o imenso território da Louisiana por Napoleão, em 1803, Nova Orleans conserva inúmeros vestígios de seu passado francês e espanhol, entre eles o famoso "French Quartier" ou bairro francês.

hh/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.