PARIS (Reuters) - Uma nova lei francesa impede que a Igreja da Cientologia seja dissolvida no país, mesmo que ela seja condenada por fraude em um julgamento. Um promotor recomendou a um tribunal em Paris a dissolução da unidade francesa da igreja, que é acusada de fraude após queixas de ex-integrantes que dizem terem doado enormes somas por aulas espirituais e pacotes de purificação.

A unidade da Igreja da Cientologia da França nega as acusações de fraude.

Qualquer que seja a decisão, uma reforma legislativa aprovada pouco antes do começo do julgamento, em maio, não permite mais que uma organização fraudulenta seja punida com a dissolução.

A brecha legal foi descoberta pela Missão Interministerial de Vigilância e Luta contra Desvios Sectários (Miviludes, na sigla em francês). Georges Fenech, diretor do órgão, pediu nesta segunda-feira que o poder legal de dissolução seja restaurado.

"Diante de organizações de natureza sectária, que representam um perigo real à ordem pública e à saúde pública, a lei precisa sempre ter medidas desse tipo à disposição", disse em comunicado.

Registrada como religião nos Estados Unidos, com celebridades como os atores John Travolta e Tom Cruise entre os fiéis, a Cientologia não desfruta de proteção legal na França.

(Reportagem de Thierry Leveque e Nicolas Bertin)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.