Nova explosão de vulcão Chaitén acelera remoção de moradores no Chile

Santiago do Chile, 8 mai (EFE).- Uma nova explosão do vulcão Chaitén, em erupção desde o dia 2 no sul do Chile, acelerou durante a madrugada de hoje a remoção de algumas pessoas que resistiam a deixar a área.

EFE |

A explosão aconteceu pouco antes da meia-noite local (1h de Brasília) e foi acompanhada de um clarão intenso no topo e fortes ruídos subterrâneos, disse à emissora de rádio "Cooperativa" o vulcanólogo do Escritório Nacional de Emergência (Onemi), Juan Callupi.

A situação se estendeu por cerca de dez minutos, e depois o vulcão, de 960 metros de altitude, se acalmou, acrescentou Callupi.

O Governo chileno ordenou a desocupação da área em um perímetro de 50 quilômetros em torno do vulcão, diante da possibilidade de que a coluna de lava, elevada a milhares de metros sobre o vulcão, caia devido a uma mudança na pressão dos gases que a sustentam e se expanda a grande velocidade e alta temperatura pelos vales próximos.

No entanto, algumas dezenas de pessoas resistiram a deixar suas casas e animais, e por isso, na quarta-feira, as autoridades recorreram à Justiça, por meio de um recurso de proteção que foi amparado pela Corte de Apelações de Puerto Montt, para obrigá-los a sair.

A Polícia deverá percorrer hoje a localidade de Chaitén e alguns setores rurais na busca dos "teimosos", como foram chamados pelo ministro do Interior Edmundo Pérez Yoma, para levá-los a um lugar seguro.

Por enquanto, a atividade do vulcão durante a madrugada de hoje convenceu 35 desses habitantes a saírem da área de perigo, com ajuda de pessoal do Exército, que também permanecia na área.

Dentre esses evacuados, 23 permaneciam no povoado de Santa Bárbara, a 12 quilômetros de Chaitén, capital da província de Palena, onde estavam as demais, confirmou o comandante Camilo Vidal, chefe dos efetivos, à emissora "Canal 13". EFE ns/ev/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG