Nouri al-Maliki promete que combaterá milícia de Moqtada al-Sadr

Bagdá, 30 abr (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, prometeu hoje em entrevista coletiva em Bagdá que irá combater a milícia Exército Mehdi, leal ao clérigo xiita Moqtada al-Sadr, a menos que se renda e abandone as armas.

EFE |

"A rejeição (dos milicianos) às condições estabelecidas significará a manutenção de nossa campanha para atrair estes bandidos sob o controle do Estado", declarou Maliki em entrevista coletiva.

Os quatro requisitos impostos por Maliki aos seguidores do clérigo para acabar com as operações militares são a entrega de armas pela milícia, a não interferência nos assuntos do Governo, a não ingerência nas ações da Polícia e do Exército e a entrega dos homens procurados pelas autoridades.

"Caso não cumpram estas condições irão ouvir muito sobre prisões, batidas e perseguição de bandidos até que estes criminosos interrompam suas práticas que prejudicam os cidadãos", declarou Maliki, que acusou os milicianos de usarem civis como escudos humanos.

No final de março, o Governo lançou uma campanha militar contra "criminosos e grupos fora da lei" em Basra, 550 quilômetros ao sul de Bagdá e uma das fortificações do "Exército Mehdi", que levou a violentos confrontos entre os soldados e os milicianos xiitas que se expandiram para outras áreas do país.

Os combates ainda continuam no bairro de Cidade de Sadr, outro dos feudos da milícia, e em alguns pontos de Basra. EFE am/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG