Nos EUA, eleições presidenciais começam em mais de 30 estados

Teresa Bouza. Washington, 1º out (EFE).- A pouco mais de um mês das eleições de 4 de novembro, eleitores de mais de 30 estados americanos começaram a votar hoje, por correio ou nas sessões montadas nessas localidades.

EFE |

A previsão é que aproximadamente 33% do eleitorado antecipe seu voto no pleito deste ano, opção à qual os americanos vêm aderindo cada vez mais, considerando que, em 2000 e 2004, 16% e 22% dos eleitores fizeram o mesmo, respectivamente.

Entre os estados adiantados estão alguns vistos como decisivos na escolha do próximo ocupante da Casa Branca, como Ohio, Virgínia, Nevada e Novo México.

No peculiar sistema americano, cada estado tem uma quantidade de votos equivalente a seu tamanho e população no Colégio Eleitoral, o órgão que, no fim, elege o presidente dos Estados Unidos.

Salvo raras exceções, o candidato que vence em um estado leva os votos de todos os eleitores, e, para conquistar a Presidência, são necessários pelo menos 270 dos 538 votos do Colégio Eleitoral, ou seja, a maioria simples.

Como muitos dos estados do país repetem, ano após ano, um padrão de votação, o pleito costuma depender daqueles em que as preferências dos eleitores variam a cada quatro anos.

Este ano, calcula-se que a disputa será apertada em aproximadamente dez estados, dos quais Ohio, que ontem liberou a votação antecipada, é um dos mais importantes, já que tem 20 votos ao Colégio Eleitoral.

No momento, segundo o site "RealClearPolitics.com", que publica uma média diária do desempenho dos candidatos nas várias pesquisas eleitorais, a disputa entre o democrata Barack Obama e o republicano John McCain está empatada tecnicamente.

No entanto, uma projeção apresentada nesta quarta-feira pela Universidade Quinnipiac dá a Obama 50% das intenções de voto em Ohio, o que o deixa com uma relativa folga sobre McCain, que aparece com 42%.

As duas campanhas, que já gastaram milhões de dólares no estado, que em 2004 ajudou a reeleger o presidente George W. Bush, intensificaram esta semana seus esforços para convencer os eleitores que já estão correndo para as urnas.

O período entre a última segunda-feira e 6 de outubro, quando termina em Ohio o prazo para a população local se registrar para votar, será crucial, uma vez que os tribunais estaduais permitiram que os novos eleitores se inscrevam no censo eleitoral e votem no mesmo dia.

Antes, os eleitores tinham que se registrar até 30 dias antes do dia do pleito, o que reduzia a participação dos estudantes, das minorias, dos sem-teto e dos setores mais pobres da população, que costumam favorecer os democratas.

Os republicanos se opuseram à autorização dadas pelos tribunais estaduais com o argumento de que a medida poderia facilitar fraudes.

Mas, depois que a decisão foi ratificada, as duas campanhas iniciaram uma guerra para tirar o máximo proveito dos eleitores que irão às urnas até 6 de outubro.

Na segunda-feira, Obama contou com a ajuda do cantor John Legend, que fez várias apresentações nas universidades do estado para promover o voto antecipado.

No mesmo dia, McCain participou de um comício no estado com sua companheira de chapa, a governadora do Alasca, Sarah Palin. Seu escritório de campanha, assim como o de Obama, organizou atos nos centros universitários para convencer os mais jovens a se registrarem e a votarem nos republicanos.

Os observadores, porém, destacam que os eleitores que antecipam seu voto costumam ser os mais fiéis de ambos os partidos, de modo que eles não definiriam a disputa regional.

Oregon é o único estado que realiza 100% de sua votação por correio e antecipadamente. O de Washington, no oeste do país, chega perto disso, já que a percentagem de eleitores que votam por correio é muito alta.

A previsão é que, este ano, os eleitores de estados como Colorado, Nevada, Tennessee e Arizona que forem às urnas ou ao correio antecipadamente representarão de 40% a 50% de todo o eleitorado. Conforme determinado pela legislação, os votos antecipados só começarão a ser contados em 4 de novembro. EFE tb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG