Noruega reforça segurança em prédios após ataques

Homem de 20 anos é detido em frente de hotel onde primeiro-ministro se reunia com parentes de vítimas de atentado na Ilha de Utoya

iG São Paulo |

O Exército e a polícia da Noruega reforçaram a segurança em torno dos prédios e instituições potencialmente ameaçados neste sábado, um dia após o duplo atentado que deixou mais de 90 mortos na região de Oslo.

Em Sundvolden, um homem de cerca de 20 anos foi detido em frente do hotel onde o primeiro-ministro norueguês, Jens Stolenberg, reunia-se com famílias dos ataques na Ilha de Utoya. O homem, que estava perto de repórteres e foi conduzido a um carro policial, disse estar sendo detido por "ter uma faca". Ele afirmou que era membro da ala jovem do governista Partido Trabalhista e carregava a faca "porque me sinto inseguro".

Apesar do aumento da segurança nos prédios, as autoridades suspenderam a orientação para que a população permaneça fora do centro da capital norueguesa, alvo de uma violenta explosão na zona da sede do governo, que deixou ao menos sete mortos na sexta-feira.

"A zona da sede do governo permanecerá isolada até nova ordem. A polícia e o Exército protegerão os prédios e as instituições sob potencial ameaça", informou a polícia de Oslo. "A situação no centro de Oslo já não é caótica e a orientação para evitar a região foi suspensa", disse a polícia.

A ação mais sangrenta de sexta-feira ocorreu na Ilha de Utoya, onde um atirador deixou ao mais de 80 mortos, a maioria jovens, em uma colônia de férias do Partido Trabalhista. Segundo a imprensa local, o atirador é um homem de 32 anos, de nacionalidade norueguesa, ligado a movimentos de extrema direita.

Testemunhas do ataque na ilha de Utoeya revelaram que o homem - com traços nórdicos e que falava norueguês - disparou contra as vítimas com um fuzil automático.

    Leia tudo sobre: noruegaexplosãoosloutoyanoruega sob ataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG