Noruega lembra vítimas de massacre com mensagem de diálogo e diversidade

Em Oslo, rei Harald e premiê norueguês pregam valores como solidariedade um dia antes de massacre de 77 completar um mês

EFE |

A Noruega enviou neste domingo uma mensagem pela liberdade, democracia e diversidade na cerimônia realizada no Spektrum de Oslo em homenagem às vítimas dos atentados de 22 de julho , perpetrados pelo ultradireitista Anders Behring Breivik que deixaram 77 mortos .

A defesa desses valores, assim como da solidariedade, unidade e diálogo, estiveram presentes nos discursos pronunciados no início e no final do ato pelo rei Harald e pelo primeiro-ministro, o trabalhista Jens Stoltenberg.

O monarca afirmou que a "tragédia" do dia 22 "nos lembrou o que nos une em nossa sociedade multicultural e diversificada" e que a liberdade "é a maior segurança" que existe. "Como nação devemos carregar este momento em nossos corações, em nossa experiência. Fomos despertados para uma nova consciência sobre o que realmente é importante para nós", disse.

O monarca teve de se esforçar para conter o choro, assim como sua nora, a princesa Mette-Marit, que perdeu um parente no massacre da ilha de Utoya. A ideia de unidade e responsabilidade para defender a liberdade e a democracia foi o ponto central sustentado por Stoltenberg em seu discurso, que foi aplaudido de pé.

A emoção dominou uma cerimônia que teve seu momento culminante quando cinco atores noruegueses leram em voz alta os nomes das vítimas, enquanto na tela do palco era exibida a foto de cada um, com o local iluminado por milhares de pequenas luzes.

Apesar dos momentos comoventes durante a cerimônia, esta foi dominada por um tom otimista e de defesa dos valores da sociedade democrática norueguesa e da diversidade.

A solenidade reuniu a Noruega oficial, sobreviventes e familiares das vítimas um dia antes de completar um mês desde que Breivik explodiu um carro-bomba no complexo governamental de Oslo e perpetrou um ataque a tiros no acampamento das Juventude Trabalhista em Utoya, ao sul da capital.

Entre os mais de 6 mil convidados, estavam também membros dos serviços de saúde e de resgate, assim como outras pessoas que participaram do salvamento após os atentados.

Também marcaram presença os primeiros-ministros de outros países nórdicos, os presidentes da Finlândia e Islândia, o príncipe herdeiro Federico da Dinamarca e a princesa herdeira Victoria da Suécia.

    Leia tudo sobre: noruegaexplosãoosloutoyanoruega sob ataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG